Destaques

Novo momento do Taekwondo “Olímpico” Brasileiro e os resquícios dos velhos vícios que tendem a se perpetuar.

Novo momento do Taekwondo “Olímpico” Brasileiro e os resquícios dos velhos vícios que tendem a se perpetuar.

  Por “n” vezes ao longo da história deste Site, insistíamos que os problemas que assolaram o Taekwondo no Brasil, eram “os problemas”, sem necessariamente satanizar quem os denunciavam. Poucos nos entendiam e muitos, em especial nossa classe dirigente, optava por um caminho um tanto temerário que era tentar calar as vozes destoantes, as críticas. De nada resolveu! Estivemos ao longo do tempo, tão certos, que os tais “problemas” arrastaram alguns para o ralo da história entre outros, à ruina. Fora aqueles que viram sua significância virar...

Cenário desolador para o tal do Taekwondo "Olímpico" Brasileiro

Para quem acompanhou o Tkdlivre.com por anos, sabe o quanto alertamos para esta situação, da mesma forma as vezes que, não só alertávamos como cobrávamos: Quem vai se responsabilizar ou ser responsabilizado por isto?   Site Globo.com escancara o que ja temíamos:   Sem comprovar gastos, CBTKD pode ter que devolver mais de R$ 5 milhões ao COB   Entidade enfrenta crise financeira e não teve verba da Lei Agnelo/Piva deste ano liberada por Helena Rebello, Rio de Janeiro, em 14/03/2017 19h29 O cenário era alarmante. A sede estava...

De que adianta calar a mídia crítica?

De que adianta calar a mídia crítica?

    Não é de agora que o Site Tkdlivre vem acompanhando o Taekwondo deste País, assim como os equívocos e desmandos da cartolagem esportiva que se apossou da gestão do Taekwondo “Olímpico” Brasileiro. A ironia é que este desafio foi se tornando desgastante pela desproporcionalidade, inclusive de recursos. Sugerir, fiscalizar ou até denunciar uma gestão de uma modalidade esportiva beneficiária de recursos públicos, que interfere na vida e sonhos de um coletivo significativo, seria algo inerente ao exercício da cidadania. Porém, nos dep...

“NOVACBTKD”: 4 ANOS DE BAGUNÇA INSTITUCIONAL!

“NOVACBTKD”: 4 ANOS DE BAGUNÇA INSTITUCIONAL!

O Taekwondo “Olímpico” Brasileiro encerra o ano enredado nos seus próprios vícios. Desta forma, como já resenhamos, refletimos, alertamos em tantas oportunidades (e foram várias) sobre os imbróglios há muito evidenciados que as cortinas de 2015 pensam em encobrir. Não por acaso, vem o site “oficial” paralelo do taekwondo nacional dar destaque, em 18/12/2015, à seguinte notícia: “Carlos Fernandes é confirmado Presidente da CBTKD”, em artigo reproduzido do Site da Revista Budo que publicara na mesma data: "Fortalecido, Carlos Fern...

Politicagem Taekwondista: Desfaçatez sem Limites!

Politicagem Taekwondista: Desfaçatez sem Limites!

  E se alguém duvida do dito “pior não fica”, nós do Tkdlivre já não duvidamos de mais nada, principalmente em se tratando da vida institucional, política e administrativa da Entidade que controla o Taekwondo “Olímpico” Brasileiro.  A cada cena, a cada ato, os adjetivos vão se exaurindo. O que dizer desta breve e conturbada cronologia: Em meados de 2007, por ocasião de uma banca de exames de faixa, concomitante ao Curso Internacional de Poomsae em São Paulo, ressurge nas mãos do mestre dele, depois de alguns anos fora do cenário...

banner-mnovo05.jpg 03 04 05 01 02

Entrevista histórica com o grão Mestre Yong Sul Choi

Entrevista histórica com o grão Mestre Yong Sul Choi por ocasião de sua visita aos Estados Unidos em junho de 1982

Mr Choi em que circunstância o Sr. foi morar no Japão?
Quando eu era criança, vivia na aldeia Yong Dong na província Chooong Chung na Coréia. Naquele tempo havia muitos japoneses em minha região, justamente devido a ocupação nipônica na península. Eu me tornei conhecido do Sr. Morimoto o qual não tinha filhos. Quando o mesmo decidiu retornar para o Japão ele me seqüestrou e levou-me junto pretendendo que e eu seria seu filho. Eu não gostava deste homem e por causa de minhas queixas e choro ele me abandonou na cidade de Moji logo após nossa chegada ao Japão. De Moji eu viajei sozinho para Osaka. Eu logo entrei em desespero, perambulando sem rumo, fui então apanhado pela polícia. Quando as autoridades descobriram que eu não tinha família no Japão, eles então conseguiram colocar-me em um templo budista. Eu vivi sob os cuidados do monge Kintaro Wadanabi por dois anos.

Quantos anos o Sr. tinha, quando foi seqüestrado?
Eu tinha cerca de 8 anos.

Quais circunstâncias levaram-no a morar na casa de Sokaku Takeda?
Enquanto eu vivi no templo, fiquei fascinado pelos murais e pinturas os quais retratavam batalhas e famosas cenas de artes marciais exibidas em todo o templo. Quando o tempo passou, Wadanabi perguntou-me qual direção eu tomaria para minha vida. Eu imediatamente apontei para a cena na parede retratando as artes marciais e disse que era isto que eu queria. Kintaro Wadanabi era muito amigo de Sokaku Takeda e apresentou-me a Takeda. Sokaku Takeda gostou de mim e demonstrando grande compaixão por minha situação, decidiu adotar-me. Após adotar-me, ele me deu o nome de Asao Yoshida. Eu tinha onze anos nesta época.

Em que cidade localizava-se o templo budista onde o Sr. morou?
Em Kyoto.

Em que região localizava-se o dojang e a casa do Sr Sokaku Takeda?
Sua casa e seu dojang situavam-se na montanha Shin Su na região de Akeda.

Como era seu treinamento com Sokaku Takeda?
Sokaku Takeda era o chefe da Daito Ryu Aiki Jutsu. Eu vivi em sua casa e aprendi sob sua direção pessoal por mais de 30 anos. Eu era seu assíduo aluno, a por vinte anos de meu treinamento eu fiquei recluso em sua casa na montanha.

Takeda era o professor da família real japonesa. Vocês estiveram envolvidos pessoalmente no ensino para a família real?
Sim, naquele tempo, eu era o professor assistente em todas as aulas. E em Tóquio nós ensinamos para as mais altas autoridades do governo japonês. Também viajamos para várias regiões do Japão e ensinamos vários grupos seletos de pessoas.

Você chegou a sair do Japão com mestre Takeda para demonstrações e ensinamentos em outros países?
Sim, quando eu tinha 28 anos, foi providenciado por políticos para que eu, meu mestre e os mais notáveis peritos viajássemos ao Havaí, para uma turnê de demonstrações e ensinamentos da arte.

Qual sua posição nesta excursão?
Eu era o líder da equipe de demonstradores, e estava sob a direção de meu mestre.

Quantas pessoas havia na equipe de demonstradores e o Sr. pode lembrar o nome de seus participantes?
Naquela excursão estávamos em cinco, Sokaku Takeda, eu mesmo Asao Yoshida, Jintaro Abida e dois outros que não lembro seus nomes.

Quando vocês retornaram do Havaí, houve mudanças significativas em suas vidas?
Não, nós continuamos a viajar e ensinar e ao mesmo tempo eu continuei aprendendo com o mestre Takeda.

Como sua vida foi afetada pela eclosão da 2ª guerra mundial?
A 2ª Guerra Mundial mudou as coisas em muitas maneiras. Meu professor e eu trabalhamos para o governo capturando desertores militares que iriam se esconder nas montanhas perto de nossa casa. Nós devolvemos estes homens ilesos para as autoridades. A mais significante mudança aconteceu perto do fim da guerra. O Japão estava perdendo a guerra e em um último e desesperador esforço o governo instituiu uma unidade militar especial de recrutamento que chamou os mais proeminentes artistas marciais da época. Estas pessoas com o mais alto nível de treinamento foram recrutados em unidades especiais de guerrilhas os quais foram dispersos por toda a zona de guerra. Todo o grupo principal do Daito Ryu foi recrutado com exceção de mestre Takeda e eu mesmo. A maioria destes homens foram mortos no final da guerra.

Por que vocês não foram recrutados junto aos outros?
Eu estava para ser recrutado, porém Sokaku Takeda interveio. Devido sua influência e status, ele tinha me hospitalizado para uma pequena cirurgia. Isto parou o processo de meu recrutamento e impediu-me de ser recrutado. Ele impediu que eu fosse para a guerra porque sentiu que se eu fosse morto, seria o fim do Daito Ryu em sua forma total após sua morte.

Quantas técnicas separadas Sokaku Takeda tinha desenvolvido e dominava em seu sistema?
3808.

Quantas destas técnicas você pessoalmente dominava?
Pouco antes de ele morrer, ele informou-me que eu era o único aluno que tinha recebido do mesmo todas as técnicas e segredos de sua arte.

Você sabe as circunstâncias da morte de Sokaku Takeda?
Ele pôs fim a sua vida por recusar-se a comer.

Por que ele fez isto?
O Japão nunca tinha sido derrotado em uma guerra. Sokaku Takeda sentiu que uma grande vergonha e humilhação tinham sido perpetrado em seus antepassados face a derrota do Japão pelos aliados. Sendo um homem de liderança, ele sentiu pesada responsabilidade pessoal nesta derrota. Por causa deste forte sentimento ele decidiu que seu único honroso caminho era o de por fim a sua vida.

Mestre Takeda fez alguma declaração final para você antes de sua morte?
Ele disse adeus e falou de meu grande desejo de muito tempo de retornar para a Coréia, então ele me propôs isto, ele estava preocupado com este assunto, por causa de minha posição em sua casa e por causa de minha herança coreana e que eu seria assassinado se permanecesse no Japão. Tivesse eu permanecido depois de sua morte para sucedê-lo, isto teria sido perigoso.

Quando você retornou para a Coréia?
Eu retornei logo após a morte de Sokaku Takeda.

Onde o Sr. se estabeleceu na Coréia?
Nós nos estabelecemos na Província de Taegu Kung Buk, onde estabeleci minha primeira academia coreana, e fiz ali meu lar desde então. Depois do retorno eu mudei meu nome de volta para Choi, Yong Sul e o nome da arte para HAPKIDO.

Fonte e Tradução Alcione Costa (Pesquisador da História Artes Marciais Coreanas)

Vídeos

Kubra Dagli, técnica & estética.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

TV Replicante

Templo Shaolin, Academia Kung Fu 

 

 

08 06 04 09 02 03 07 10 05 01
08 03 15 13 10 09 04 12 02 05 06 11 14 07 01
02 04 03 01