Uma condenação “meia boca”.

 

Quando se percebe que os “cúmplices políticos” ficaram de fora. 

 

     Mais uma vez o Taekwondo “Oficial” Brasileiro conseguiu “bombar” na mídia, ou seja, a modalidade virou notícia, nestes dias, com maior contundência.

Infelizmente não por razões muito dignas.

 

 

     Os principais sites esportivos do país não deixaram de dar destaques a um dos fatos mais relevantes de 2018. 

  1. Uol - Condenação de cartola do taekwondo abre portas para mais dirigentes presos;
  2. ESPN - Em decisão inédita no país, cartolas do Taekwondo são condenados por fraude em licitação e estelionato ;
  3. Globo - Ex-presidente da Confederação Brasileira de Taekwondo é condenado por fraude;
  4. Terra - Ex-presidente da Confederação Brasileira é condenado;
  5. MSN - Em decisão inédita no país, cartolas do Taekwondo são condenados por fraude em licitação e estelionato ;
  6. Lance - Taekwondo: Ex-presidente da Confederação Brasileira é condenado .

     Na realidade quem acompanha o Tkdlivre.com há algum tempo não deve ter se surpreendido. Assim como, de nossa parte, não vamos fazer papel de abutres explorando a mazela alheia. Fomos combatentes o suficiente para alertar os erros e negligências que vinham acontecendo há pelo menos 5 anos, de modo que já apontávamos possíveis consequências, como acabou se confirmando.

     Porém, há algo que não pode deixar de ser observado e registrado: Que foi o papel negligente, cúmplice ou até, quem sabe, covarde dos Membros da Assembleia Geral, este tal “poder” da entidade que teria como função fiscalizar e cacifar (ou não) os atos do presidente no exercício de mandato.

     Ainda que a Justiça possa ter sido feita, com a condenação do ex presidente da entidade, a sensação que fica para aqueles que acompanham as entranhas da vida política e institucional da entidade é de que a Justiça foi feita de forma parcial. Visto que, em tese, era responsabilidade dos Presidentes das Federações Estaduais - membros deste tal poder chamado de Assembleia Geral -, colocar freios nas pretensões levianas, destrambelhadas, irresponsáveis ou até mal intencionadas do presidente no curso do seu mandato. 

Nunca foi por falta de aviso!

     A Imprensa, em especial a ESPN Brasil sempre foi incisiva nestas suspeitas, quando publicou uma série de denúncias, entre elas:

  1. Corrupção na CBTKD;
  2. Denúncias do Mestre Marcelino contra a CBTKD de Carlos Fernandes.

     O que se esperar deste coletivo que formou, neste período, esta instância interna de “poder” que é a Assembleia Geral?

Poderiam vir a público e se desculpar, algo do tipo:

Desculpem, fomos negligentes, indiferentes, irresponsáveis ou até covardes nas atribuições que o exercício do poder que a Assembleia Geral exige. 

     Porém, com todo o respeito, não digam que não sabiam ou que foram ludibriados, porque assim, repetem o mesmo erro tratando a comunidade taekwondista de idiotas.

    E, ainda que este assunto não se esgote por aqui, ainda assim, parte deste coletivo que ocupou e ainda ocupa, postos relevantes em Federações Estaduais e até na própria Confederação Brasileira, deveriam, em tese, procurar a justiça e reivindicar suas parcelas de “co-responsabilidades” neste erros, nestas irregularidades.

Seria, pelo menos, mais digno!

 

 - O Autor,  José Afonso, é faixa preta, professor, praticante e ativista no taekwondo brasileiro.

Artigo Publicado em 25/03/2018, as 23:00hs

Nota da Redação:
¹ O Tkdlivre, não necessariamente concorda com o conteúdo dos artigos publicados e assinados neste Site. O artigo em questão reflete exclusivamente a opinião do autor, e assim, da sua inteira responsabilidade.
²  De qualquer forma, aos questionamentos que este artigo sugere o Tkdlivre, se coloca de antemão, a disposição para, a quem interessar possa, exercer o Direito de Resposta ou fazer o Contraditório.

___________________ &&& ____________________