Para uma Pedagogia do Karate-do

TRADICIONALISMO VERSUS CIÊNCIA

Originalmente tudo está bem (tal como é).
Originalmente não somos nada (tal como somos)
Hôgen Daidô


No início reinava a magia.

Era o desconhecido, o deslumbrante, o quase impossível: era o reino dos truques, transmitido por uma linguagem espectacular e aliciadora que era apanágio apenas de uma elite.

Era uma imagem sedutora.

A imagem publicitou-se e alastrou captando novos adeptos.

A prática começou a desenvolver-se agarrada a conceitos tradicionalistas e empíricos, ficando por estudar, por definir e até compreender toda a materialidade que une permanentemente o visível - aquilo que se apresenta - e o invisível - o que é necessário para se chegar àquela apresentação - recorrendo somente ao acessível aos sentidos.

Mostrar uma prática que parecia imbuída de forças provenientes do além era suficiente para admitir a sua autenticidade sem se colocarem interrogações sobre os seus antecedentes sobre os mecanismos da sua acção. Realizar essa prática tratou-se de uma experiência que conduziu o pensamento para fora de todo o esquema racional fazendo com que a imitação e a coincidência fossem tomadas como prova de verdade.

A nossa experiência no Karate-Do, devido à acção de alguns neófitos intitulados "Mestres", partiu de verdades reveladas, nunca justificadas, mas em que tínhamos de acreditar. Apresentou-se como uma prática dogmática e intransigente, camuflada aqui e ali por um espírito pseudo-científico, muitas vezes com finalidades utópicas.

A acção desses "Mestres" fez do Karate-Do um exercício lógico sistematizado que avançou através de desenvolvimentos escolásticos. Pretenderam descobrir e evoluir com uma prática demasiado ortodoxa, repetitiva e estagnante. Fizeram com que o Karate-Do adquirisse uma nova roupagem transformando algumas das suas componentes, sujeitando-as a regras para lhe chamarem competição, pressupondo explorá-lo como desporto.

É urgente desmistificar o Karate-Do.

É urgente transformar o Karate-Do num método científico já que o Karate-Do terá de formar homens física, técnica e mentalmente Homens, assim como terá de formar homens humanamente Homens.

Leia Artigo Completo em www.cao.pt