A PERSEGUIÇÃO DA DITADURA PARK AO GENERAL CHOI

Por: Alcione Prestes Costa

Perguntado sobre sua participação no golpe de estado, deflagrado pelo general Park Chung Hee em 16 de Maio de 1961, que derrubou o Primeiro Ministro da República da Coréia, de curto período 1960-1961, Chang Myon (1899-1966); o general Choi Hong Hi disse: ´Participei do golpe de Estado com Park, porque eu acreditava que o movimento era liderado pelo general Chang Do Yong, o então comandante supremo do Exército. Porém Park tinha meramente usado o nome do General Chang e enganou muitos dos Generais que participaram do golpe. General Chang e eu estávamos entre os juízes da corte marcial que tinha julgado Park anos atrás pelo Motim de Yosu.`

Contrariado por muitos generais que não o queriam na Presidência da República, Park forçou estes generais a aposentarem-se e forçou a ida do General Chang para os Estados Unidos em exílio.


A Ditadura Park do ponto de vista do respeito aos direitos humanos e ao trato com os opositores foi uma das piores tiranias da Ásia do século passado.


Inicialmente o General Park tinha prometido ao povo da Coréia, que ele logo retornaria ao Exército após o golpe, na realidade a intenção do mesmo era o de tomar o poder, ou seja, assumir a Presidência da República. Eu aconselhei Park a manter sua promessa e voltar para o Exército, assim ele ganharia o respeito do povo para sempre. Porém ao invés de ouvir meu conselho, ele forçou-me a aposentar e me designou Embaixador na Malásia.

O poder do General Park foi solidificado na Coréia, depois da eleição para seu 2º mandato 1967 como Presidente. O clima político na Coréia levou-me a crer que se eu lá permanecesse e não apoiasse sua política, eu seria preso, eu já tinha visto o que ele fez com seus oponentes (violação dos direitos humanos, perseguições, prisões, torturas, etc.). Nestas circunstâncias, eu não teria liberdade para promover a arte e divulgar a ITF, e o Taekwondo era minha vida. Mais tarde, em janeiro do ano de 1971, o General Park enviou seu amigo, o poliglota Dr. Un Yong Kim então Chefe da Força de Proteção Presidencial, para assumir a KTA a Korea Taekwondo Association, no qual, este começou a interferir nas questões da ITF.









General Choi em Seminário Técnico



´Ninguém pode imaginar o quanto solitária é a vida de um homem no exílio. Não há dinheiro no mundo, nem sorrisos e o carinho de amigos que possam reverter esta situação`.

Lembrando que o General do Exército da República da Coréia Choi Hong Hi (1918-2002), um grande pacifista, democrata, idealista, visionário, patriota o qual com muito heroísmo, coragem e bravura atuou intensamente no Movimento de Resistência contra a dominação japonesa, sendo preso e condenado a morte pelos nipônicos com sua peculiar dignidade, honradez, coragem, que sempre o caracterizou, tomou a iniciativa de cair fora da Coréia e se exilar no Canadá, em 1972 , por não pactuar, concordar, com o terrível regime ditatorial, opressor, do General Park Chung Hee (1917-1979).

Choi, mais tarde disse: ´... Mas eu nunca me arrependi da decisão que tomei ao sair da República da Coréia. Porque tenho a oportunidade de estar divulgando, promovendo a arte por todo o mundo, e eu ensinei o Taekwondo sem nunca levar em conta: raça, religião, nacionalidade ou ideologia. A respeito disto eu sou o homem mais feliz do mudo, e estou orgulhoso por deixar a minha marca no mundo`.

Então após sua saída para o Canadá, o Presidente Park enviou importantes membros da Assembléia Nacional para tentar persuadi-lo a retornar para a Coréia. Eles disseram que o Presidente tinha-lhe prometido um gabinete, tal como Secretário de Assuntos no Exterior, ou uma Embaixada em um país de minha escolha. Depois que Choi recusou estas ofertas, ele ainda enviou muitos de meus amigos próximos para tentar persuadi-lo a voltar. Quando isto falhou, ele mandou seqüestrar o filho e a filha e ameaçou suas vidas caso Choi não voltasse, mesmo assim, General Choi optou pelo Taekwondo. Segundo Choi, o Presidente Park então sabendo de seu caráter e determinação ordenou o Dr. Un Yong Kim fundar a WTF para combater a ITF.

Choi disse: ´A divulgação do Taekwondo pelo mundo é uma missão muito desafiadora, eu viajo constantemente ministrando seminários, liderando demonstrações e presidindo campeonatos. E eu tenho feito isto, apesar, de todas as ameaças contra minha vida pela KCIA -Agência Central de Inteligência Coreana, fundada em 19 de Junho de 1961 - e pessoal do corpo diplomático da República da Coréia`.

´...Agentes do Governo coreano frequentemente espalhavam aos responsáveis de aeroportos pelo mundo, que eu era chefe de uma organização terrorista e estava tentando matar o Presidente da Coréia, e que deveria ser negada minha entrada em países pelo mundo afora. Eles sempre pressionaram muito os donos de ginásios, para não permitirem seminários. Houve épocas que eu tive de realizar seminários em Parques Públicos. Chegaram ao ponto de enviarem alguns de meus antigos alunos para tentar me seqüestrar, e também em várias oportunidades houve tentativas contra minha vida por agentes assassinos armados da KCIA, os quais inclusive ameaçaram na Coréia os pais de instrutores os quais situados em outros países, caso eles continuassem a mim associados. Estes oficiais do governo da República da Coréia também ameaçaram diretamente estes próprios instrutores coreanos via Embaixadas e Consulados dizendo que seus passaportes não seriam renovados, e que eles (instrutores) jamais poderiam pisar em solo coreano caso continuassem comigo`.

´...Assim gradativamente com o passar do tempo muitos de meus instrutores coreanos em muitos países do mundo me abandonaram.`

´... As ameaças e pressão que eu recebi do Governo coreano, fez-me ainda mais forte do que nunca, inspirou-me ainda mais e eu coloquei toda esta grande e renovada energia no desenvolvimento de novas técnicas no Taekwondo. Eu ensino o mesmo sistema em todo o mundo.`

A terrível ditadura de Park durou 18 anos, de 1961 até 1979, quando ele foi assassinado por seu grande amigo o também general Kim Jae Kyu (1926-1980) então chefe da temida KCIA, no dia 26 de Outubro de 1979 em um jantar, uma festa em sua homenagem, promovido pelo próprio Kim.

O General Choi Hong Hi faleceu em 15 de Junho de 2002 aos 83 anos na Coréia do Norte (República Popular Democrática da Coréia), após um exílio de 30 anos da Coréia do Sul (República da Coréia), ele residiu no Canadá desde o início do seu exílio em 1972.



Sobre o Autor: O Sr. Alcione Prestes Costa, ex-praticante da arte, é um aficionado, dedicado, intenso pesquisador e estudioso das artes marciais coreanas.