Comissão Disciplinar: A justiça foi feita!!

(Neste artigo tomei todos os cuidados para não cometer nenhuma ofensa, injúria ou difamação a quem quer que seja, mas apenas elogiar a quem merece)


Por Jair Queiroz*

Finalmente a espera chegou ao fim. Não era mais possível resistir ao tomento da espera. Foram noites e noites de insônia, mas já poderei voltar a dormir e a sorrir! Minha penalidade resumiu-se a 180 dias de suspensão.

Bem mereci! Andei falando mal de quem não devia. Antecipei fatos que, de fato, aconteceram (aprovação de contas escamoteadas, conchavos entre parceiros políticos, discriminação dos filiados opositores etc). Eu devia ter ficado calado, mas minha língua coçou e achou de denunciar. Tudo o que ganhei foram 180 dias sem poder fazer... é ... sem poder... Bem, não sei exatamente o quê, mas sem poder fazer alguma coisa lá pela CBTKD. Acho que a penalidade não inclui deixar de escrever e expressar o que penso. Pelo menos esse direito ainda deve estar garantido por lei.

Ah, como fiquei grato à junta que me julgou! Como foram complacentes comigo! Só 180 dias?! Afinal seis meses passam voando! Obrigado “coroné” de Aracajú, onde quer que você esteja. Obrigado também ao garboso Agente da Polícia Civil baiana,  ... (vou omitir o nome em razão de ser uma pessoa que está enfrentando uma grave situação judicial e é bom ser poupado) e obrigado ao representante da entidade irregular que (não) administra o TKD no Estado do Rio de Janeiro, Sr Rogaciano. Ah, é claro que não posso deixar de agradecer ao glorioso presidente tampão da CBTKD pelo elevado senso de justiça ao submeter-me a uma junta tão seleta para  apurar as minhas transgressões. Sou mesmo um felizardo!

Mas ainda quero dar uma satisfação aos leitores, meus amigos, todos que torceram por mim e até mesmo para aqueles que desejaram minha ruína, pelo fato de eu não ter comparecido ao ato inquisitório marcado para o dia 31 de março de 2012.  Realmente não fui e isso culminou na minha condenação, pois se presumiram verdadeiros os fatos elencados no Processo Administrativo Nº003/12. Que fatos? Um artigo, “unicozinho artigo” publicado dia 19/03/2012 pelo Site Bang e linkado em vários outros sites e blogs de reconhecida credibilidade, com o título “AGO: A história pode se repetir”, considerado uma grave ofensa ao sistema.

Não comparecei porque não me senti seguro, já que pessoas mais próximas dos que seriam meus inquisidores me alertaram para o perfil nada hostil de alguns deles. Havia um clima de pouca cortesia, agravado pelos ânimos acirrados durante a afronta ocorrida na véspera, na assembléia para aprovação das contas. Eu, representando, por procuração, o presidente da Federação de Taekwondo de Rondônia, Robson Oliveira, fui voto contrário, posicionando-me ao lado do presidente da FETEMG, Marcelino Soares e da FETESP, Yeo Jun Kim.  Esclareço, porém, que embora não tenha comparecido, enviei minha defesa escrita, via e-mail, para o colegiado competente, ou seja, o Superior Tribunal de Justiça Desportiva da CBTKD, só que não obtive resposta, não por culpa do colegiado, certamente.

Imaginem os caros leitores que a oitiva para apurar meus abusos aconteceriam num sábado, às 18:30, horário um tanto inadequado e sinistro, já que não haveria movimento naquela área comercial do  centro Rio de Janeiro. A sede da confederação fica localizada no último andar de uma masmorra taciturna, cujo acesso se dá por uma escada, já que o elevador não chega até aquele sótão obscuro. Apenas quatro ou cinco pessoas estariam presentes: eu, na condição de réu; os inquisidores já mencionados e, possivelmente um certo fariseu condenado pela justiça carioca por atacar uma pessoa à cabeçadas e chutes. Fui alertado: “não compareça!” e foi o que fiz. Desculpem-me, mas tratava-se de preservar a minha integridade moral e física.

Felizmente compreenderam minha situação e foram magnânimos aplicando-me uma pena branda. Isso, aliás, os ajuda a reparar a imagem de truculentos que eu mesmo andei divulgando. Certamente foram instruídos pelos advogados que devem dar um duro danado para evitar que façam mais bobagens. Afinal, são bons profissionais e recebem o preço justo pelo que fazem.

Bem, estou resignado! Não há mais o que lamentar! A vida segue e há muito lixo para varrer no taekwondo, inclusive aqui na minha cidade onde orgulhosamente o nome de meu pai é homenageado, indicando o nome de uma rua. Nem que seja nessa única rua, a que leva o nome da minha família, estarei a postos para resistir  até o último momento. Salve Taekwondo!


*Mestre Jair Queiroz – Londrina-PR (Cumprindo 180 dias de suspensão. Que tédio!!!)

 

Artigo Publicado em 05/06/2012, as 10:30hs.

Nota da Redação: O Tkdlivre, não necessariamente concorda com o conteúdo dos artigos publicados e assinados neste Site. O artigo em questão reflete exclusivamente a opinião do autor, e assim, da sua inteira responsabilidade.