Precisamos “Restaurar o Sistema” no Taekwondo Brasileiro

Artigo Publicado em 05/11/2012, as 12:00hs.


Por José Afonso

 

Este mês a AGE de 21 11 2011 está de aniversário!!! Eis uma data para se refletir ao invés de comemorar. Que tal:

  • Refletir o coletivo taekwondista que deposita suas esperanças num grupo dirigente que na hora de se oferecer para uma missão, apresentam-se com um discurso e depois, no poder, mostram outros propósitos.
  • Refletir sobre os dirigentes estaduais que a serviço do seu respectivo coletivo estadual, defendem mais interesses e perspectivas próprias do que originalmente se propuseram.
  • Refletir sobre uma nação e seu povo que investe recursos públicos no esporte para ver gestões incompetentes e resultados pífios.
  • Refletir sobre um modelo gerencial desportivo que impeça que aventureiros e falastrões ocupem cargos proeminentes de interesse público.

A AGE de 21/11/2011 é um marco interessante, inclusive para a História do Taekwondo Brasileiro.

Que esta data sirva como referência para não nos esquecermos do que um projeto de liderança com características egocêntricas é capaz de fazer ao surrupiar a perspectiva de um amadurecimento político e institucional do Taekwondo neste País.

A Gestão do Taekwondo Brasileiro não pode ser a bola que o menino contrariado levou embora acabando assim, com o jogo, da mesma forma que as décadas em que a gestão da modalidade esteve nas mãos de YMKim/JRKim, não nos serviram para muita coisa.

O Tkdlivre tem sido incisivo numa análise responsável sobre os desdobramentos, consequências e sequelas que estas mudanças, feitas de forma conveniente e proposital a serviço de um único interesse, proporcionaram ao taekwondo nacional.

Poucos têm dado a devida importância, embora que muitos, já tenham perdido as esperanças.

Identificar gargalos é ser repetitivo.

Preocupa-nos também o fato de os erros serem justificados pela evidente falta de alternativas ou lideranças. Liderança inconteste que a modalidade não tem, não construiu ou não se permitiu construir ao longo dos anos.

Isto, apenas torna nosso momento ainda mais desafiador.

Em meio a uma enxurrada de críticas, denúncias, notas oficiais e argumentos que escorrem pelo submundo digital (blogs anônimos), pouco se fala sobre o que efetivamente está em curso:

A Sucessão na CBTKD!

É de conhecimento que o “Novo Estatuto Social” é invenção da “Nova CBTKD”, a gestão provisória que fez estas convenientes mudanças para beneficiar seu Presidente Provisório no lugar do Titular do Atual Mandato, JRKim.

Pelo estatuto em questão, o Prazo de Inscrições das Chapas foi 30 de Setembro de 2012, ou seja, 180 dias da data prevista para a Eleição que deverá ser em 30 de Março de 2013. Se o prazo já está vencido, ainda que o Tkdlivre tenha sustentado que o Processo Sucessório esteja inviabilizado (Leia: Estatuto da CBTKD inviabiliza o Processo Eleitoral!!!), porque nada é informado, esclarecido ou explicado?

Inscrições das Chapas permanecem em segredo!

Mais de um mês já se passou e até agora a CBTKD não publicou nada sobre as possíveis chapas que estão concorrendo ao próximo pleito. E não precisa ser vidente para imaginar que a “ÚNICA CHAPA” pode ter o nome do atual Presidente Provisório em exercício na CBTKD e mais um. Conhecendo o estilo do atual gestor provisório, tudo indica que o vice seja alguém do seu núcleo de confiança pessoal, jamais alguém com voo e brilho próprio. Não é difícil imaginar que o atual gestor não vai correr o risco que outro faça o mesmo que ele fez com seu ex-mestre e Titular do atual mandato Jung Roul Kim.

Outra contradição é que alguns presidentes de federações estaduais estão sendo perseguidos, suspensos, afastados, desfiliados e até Federações substituídas, apenas por tecerem críticas a atual gestão. Porém a FTKDERJ, a mais antiga Federação Filiada, fundadora da CBTKD foi desfiliada, substituída e o que aconteceu com seus últimos gestores, maiores responsáveis pelo desmantelo e consequente ruína? NADA!

E não seria surpresa se vermos na “ÚNICA CHAPA” inscrita para este pleito eleitoral, dois grandes responsáveis pela recente ruína do taekwondo carioca. O que seria um deboche. Uma desmoralização da Assembleia Geral, o Coletivo de Presidentes Estaduais que chancelam as invencionices do atual Presidente Provisório em exercício na CBTKD.

Aguardamos manifestações no Site “oficial” da Entidade que possa dar luz a este processo, ainda que nosso entendimento a Sucessão na CBTKD esteja engessada e consequentemente, inviabilizada.

Há solução?

Quem sabe... Uma delas seria a “Restauração do Sistema” na data de 20 de Novembro de 2011, um dia antes deste processo, em tese, ter sido corrompido, contaminado ou alterado. Como queiram...

 

*O Autor José Afonso é faixa preta, professor, praticante de taekwondo e ativista no taekwondo brasileiro.

Nota da Redação:
¹ O Tkdlivre, não necessariamente concorda com o conteúdo dos artigos publicados e assinados neste Site. O artigo em questão reflete exclusivamente a opinião do autor, e assim, da sua inteira responsabilidade.
²  De qualquer forma, aos questionamentos que este artigo sugere o Tkdlivre, se coloca de antemão, a disposição para, a quem interessar possa, exercer o Direito de Resposta ou fazer o Contraditório.

___________________ &&& ____________________