Gestão do taekwondo brasileiro: 5 pontos para um debate.

Artigo Publicado em 25/09/2012, as 10:00hs.

“Duas no casco e Três na ferradura”

 

Por José Afonso*


Uma das missões do Tkdlivre é acompanhar, discutir e apontar erros e acertos nas gestões que se sucedem no comando do taekwondo nacional. É isto que o coletivo taekwondista espera de nós e também da mídia crítica e alternativa que cobre a modalidade.

Entre os temas, destacamos cinco pontos de maior relevância, que merecem um olhar mais atento no momento:

   ... Bola dentro: Brasil Open do Paraná;
   ... Transparência: O caso do Processo Sucessório em SC;
   ... Restrições a democracia: Sucessão na CBTKD;
   ... Seleção Brasileira 2013: Regras para a Seletiva Nacional;
   ... Ranking Nacional: Imbróglios jurídicos à vista.

Brasil Open do Paraná, como Open, valendo 5 pontos!

Críticas a parte, nos surpreendeu a confirmação dos 5 pontos válidos para o Ranking Nacional do Brazil Open, evento particular do técnico e dirigente paranaense Fernando Madureira. Até pelo fato de não ser os pontos, mas sim a grandeza e o histórico de um evento que deve dar a grande motivação para uma presença massiça dos atletas.

Entendemos também que não há problema, muito menos algo que desabone a realização de eventos particulares. Quem organiza tem o direito de colher os lucros do seu empreendimento, seja para o Brazil Open, Brazil Games, Natal Open, Nacional Open do Pernambuco, entre tantos casos no País.

O que criticamos é a falta de regras claras, previamente definidas ou as mudanças de regras para beneficiar este ou aquele evento, como no caso do Open de Porto Alegre, cujos pontos foram concedidos em dobro, mesmo sendo um “Open” igual aos demais. O fato surrupiou o Regulamento do Sistema Nacional de Ranking que a própria entidade previa.

Transparência no Processo Sucessório em Santa Catarina

Quem visitar o Site da FCTKD terá uma ideia de como um processo eleitoral pode ser feito com clareza, democracia e transparência. Quem tem compromisso com seu coletivo e espírito altruísta sabe que uma boa gestão começa pela escolha de seus gestores em atendimento a preceitos éticos e legais. Neste caso, Santa Catarina dá um bom exemplo a ser seguido.

Restrições a democracia na Sucessão da CBTKD e perseguições as federadas opositoras

Ponto negativo à Sucessão na CBTKD que agora, dia 30/Setembro, encerra o prazo para as inscrições das Chapas às Eleições que ocorrem em Março de 2013. Na contramão da liberdade e da democracia, a atual gestão que comanda o taekwondo olímpico brasileiro cria uma estranha situação.

Como se não bastasse a necessidade de ter mais de 40 anos, ser brasileiro nato e somente àquele que já foi Presidente da própria entidade ou que já tenha sido presidente de federação por mais de 5 anos. E ainda: os membros da chapa que deverá concorrer ao pleito ainda precisa ser avalizadas por 7 federações estaduais em pleno gozo com suas atribuições junto à entidade nacional.

E se isso tudo não fosse exagero, há também a exigência de as chapas deverem estar inscritas com 6 meses de antecedência. Dá para imaginar a tensão política dos membros de alguma chapa, que não a do atual presidente provisório? E as 7 federações que se arriscariam a cacifar tal projeto político, o que ocorreria com elas?

Enfim, o Processo Sucessório está ai, porém, possível para um nome só! Pelo menos foi o que se tentou quando fizeram convenientes mudanças estatutárias na AGE de Novembro de 2011.

E ainda assim, isto não é suficiente, já que as federações (cujos dirigentes demonstram não compactuarem com o projeto político do atual Presidente Provisório em exercício da entidade nacional) vêm sofrendo sanções de toda a ordem. Desta forma, outras lideranças podem estar receosas ou abdicando de fazer qualquer crítica ao mandatário nacional.

Regras para a formação da Seletiva Nacional para a Seleção Brasileira 2013

Para balizarmos a crítica, entende-se que determinações técnicas são da competência do departamento técnico da entidade, da mesma forma que democratizar as "seletivas", aumentando o número de concorrentes parece ser bastante saudável para o dinamismo da modalidade. Porém, tornar público uma regra depois de 9 meses de atividades esportivas é um contra-senso, principalmente quando resolveram aumentar o número de vagas para as seletivas. 

Como fica a situação daqueles que se desmotivaram por conta da distância que os separavam do 1º e 2º colocados do Ranking?

Possíveis Imbróglios jurídicos na questão do Ranking Nacional

É praticamente inevitável que não haja imbróglios jurídicos a vista, os quais possam inclusive comprometer o planejamento dos atletas. Há dois casos que podem ser considerados erros grosseiros.
O Regulamento é claro: Eventos Opens valem 5 pontos!

Como sustentar então que o Open Cidade Maravilhosa assim como o Open de Porto Alegre tenham valido 10 pontos, já que “Opens” do mesmo nível, como o Natal Open e Brazil Open foram chancelados com 5.

O lamentável, é ver um Regulamento que deveria ser resguardado e preservado pelos próprios dirigentes estaduais, é desrespeitado por eles mesmos.

Fora este caso, ainda está na Justiça Carioca o caso da validade dos pontos do Brazil Games de São Paulo.

Portanto, não há certeza alguma que este processo seletivo ocorra dentro da normalidade, até porque a normalidade foi alterada quando o atual gestor fez concessões sem medir possíveis consequências.

Que o leitor entenda que não é nosso propósito sermos os "cavaleiros do apocalipse". Mas tanto a Seletiva Final para a formação da Seleção Brasileira em Fevereiro de  2013, quanto o  Processo Eleitoral da CBTKD de Março de 2013 podem ter desdobramentos bastante conturbados.

Mas no taekwondo "amador" brasileiro, fica sempre a dúvida: Pra que facilitar se pode complicar?

Os temas, aqui abordados dão uma "boa resenha" e muito "pano para manga". E se algo for feito para reparar ou minimizar seus efeitos, melhor.

 

Obs.: Sugerimos também a leitura, para quem ainda não fez, do texto "CBTKD segue WTF e obriga os taekwondista a fazerem registro internacional"

 

*O Autor José Afonso é faixa preta, professor, praticante de taekwondo e ativista no taekwondo brasileiro.

Nota da Redação:
¹ O Tkdlivre, não necessariamente concorda com o conteúdo dos artigos publicados e assinados neste Site. O artigo em questão reflete exclusivamente a opinião do autor, e assim, da sua inteira responsabilidade.
²  De qualquer forma, aos questionamentos que este artigo sugere o Tkdlivre, se coloca de antemão, a disposição para, a quem interessar possa, exercer o Direito de Resposta ou fazer o Contraditório.

___________________ &&& ____________________